BLOG LOCAL: ALAGOINHAS, BAHIA BRASIL.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Conversor OC e VHF de 15 a 50 Mhz

Publicado na revista Eletrônica total número 17 de 1990. De autoria do Sr. Newton C. Braga. Com este simples conversor podemos ouvir estações nas faixas de 30 metros a 2 metros ou mais em um simples rádio AM de ondas médias entre 540 a 1.600 Khz, só depende do montador em trocar os indutores e capacitores que determinam ás frequências como é o caso de C7, ele poderá variar de 100 pF a 2p2, dependendo da freqüência, quanto menor o capacitor maior será a freqüência sintonizada, a bobina L2  entre 15 a 30 Mhz enrole 10 ou 11 espiras de fio 22 AWG diâmetro 1 cm, núcleo de ar, para ouvir de 30 a 50 Mhz diminua para 6 ou 7 espiras do mesmo fio e forma, em L1 que é um microchoque de 10uH, que podemos fazer enrolando 20 espiras de fio 28 AWG, em um pequeno núcleo de ferrite de 0,5 cm de diâmetro e de 1 a 2 cm de comprimento. CV capacitor variável pode ser um pequeno para rádios AM FM usar uma cessão de FM no esquema versão 1, e usar ás duas cessões no esquema versão 2, o autor mostra a possibilidade de modificações no circuito para melhorar a recepção e ajuste, na saída do MOSFET em “D” colocamos L3 um choque de RF de 1mH no lugar de R4 10k, para construir L3 enrolamos de 150 a 200 voltas de fio 32 AWG em um resistor de alto 100k a 1M de meio watt, ou uma forma de ferrite de 0,5 cm diâmetro e 1 cm comprimento, vejam que temos duas bobinas ligadas em CV1 em L1 uma cessão de CV1 é para ajustar a entrada de antena ressonando na freqüência determinada, L1 deve ser montada em uma forma blindada TOKO de 10 mm, e deve ser com fio 34 ou 36, ou o próprio fio que esta nela, cuidado ao desmontar, no primário enrole entre 4 a 12 espiras, e secundário de 2 a 4 espiras conforme a freqüência escolhida, o diodo D2 dependendo da freqüência poderá melhorar a recepção contra interferências e freqüências indesejadas, podemos colocar um diodo 1N4148 como teste em uma das portas do MOSFET “G2” catodo para negativo, em L2  CV1 é ligado uma cessão para determinar a freqüência do oscilador local, CV1 é responsável pela sintonia do conversor, deixando o dial do rádio fixo entre 1.500 a 1.600 Khz sem estações, e ligando o conversor na entrada de antena do receptor podemos ouvir estações e outras transmissões na faixa determinada por CV1  L2, lembre-se de montar uma antena para a freqüência que deseja ouvir  “curujar” você vai ouvir também estações de Radioamadores e PX com som distorcido, e que eles estão transmitindo em SSB, e um radio AM não consegue ouvir nitidamente, a não ser colocando um BFO, oscilador de freqüência de batimento, ele faz o receptor recuperar a portadora suprimida em SSB nas suas transmissões, sem desviar do assunto, e  voltando ao nosso conversor. Em resumo: O conversor é bem simples e vale a pena queimar os dedos e ajustar ás bobinas escolher um determinada faixa e se divertir a valer, o MOSFET de porta dupla já amplifica bastante os sinais que entram pela antena precisando apenas serem sintonizados, podemos usar qualquer outro MOSFET de porta dupla comoBF 960, BF 961, BF 980, BF 981, BF 982, 3N 211, 3N 212,  3N 140, 40673, 40602, dentre outros MOSFETS com mesma configuração. Como costumo sempre dar um toque e procurar desenvolver mais os circuitos no intuito de melhorar, modifiquei o circuito acrescentando na entrada de antena um pré amplificador com BF 199, L1 agora só tem primário com mesma forma e fio já citado acima, na saída do MOSFET “D” agora L3 é sintonizada na freqüência de saída, ela deve ter a mesma forma e fio, ás espiras podem ser uma a mais que L1, conforme a freqüência, o capacitor pode ser um trimmer de 40 ou 100 pF de porcelana ou plástico, se alguém tiver um variável de FM grande de som residencial com 3 cessões poderá adaptar em L1, L2, e L3 para ligar em L3 ligue um capacitor em serie de 10 a 20 pF, faça testes. Para um bom desempenho melhor abrigar o conversor em uma caixinha metálica para o oscilador não receber influencia da nossa mão ao se aproximar do variável para sintonizar. ATENÇÃO: o MOSFET será o último componente a ser soldado, use ferro de máximo 30W, e seja rápido, observe se a carcaça do ferro não esta dando choque elétrico, queima  "fumina" o MOSFET. Lendo ás páginas da revista aqui publicada vocês vão entender mais sobre MOSFET de porta dupla com exemplos de soma e diferença de frequência, manuseio etc. a revista está para download no blog do amigo Picco que faz um belíssimo trabalho contribuindo para desenvolvimento da eletrônica "PARABÉNS" Picco. blogdopicco.blogspot.com.br/2015/02/revista-eletronica-total.html.
Capa da revista.
Esta eu baixei do blog do Picco.
Começa aqui. Leiam para entender como é o principio de um conversor e misturador de frequências com MOSFET de porta dupla.
Abaixo o autor explica como ás portas do MOSFET recebe ás frequências, nesse caso a diferença é para nosso conversor.
Abaixo como se comporta ás frequências entrando nas portas do MOSFET, 
Sugestões de modificações no circuito. Muito importante leiam.
Esquema original do conversor.
O layout das PCI do conversor, pode ser menor e trilhas mais grossa aterrar com negativo ás partes livres da PCI, se possível blinde todo oscilador por cima e baixo.

Sugestão do autor sobre o capacitor variável. Melhor de três cessões de FM. Observe também a antena. Melhor com cabo coaxial de 50 Ohm, e cortada para a frequência que se deseja ouvir.
Abaixo sugestão de ligação do conversor ao receptor de ondas médias.
Abaixo os cuidados no manuseio dos MOSFETS.
Esquema simples do conversor, a saída ligue a antena do receptor de OM.
Esquema modificação do autor em sintonizar a entrada de antena.
Esquema melhor elaborado com pré de antena e sintonia de saída, melhorando o circuito.
Então está o conteúdo total e esquemas atualizados do conversor de ondas curtas e VHF, como sempre digo que pode-se fazer melhorias no circuito só depende de cada um, desenhei mais dois esquemas com algumas sugestão de melhora-lo. Não se esperem muito sobre o oscilador local, melhor e estabilidade seria com cristal, dependendo dos componentes este oscilador poderá variar de frequência, por isso a importância de se blindar todo oscilador. Meus agradecimentos ao ilustríssimo Sr. Newton C. Braga pelos fabulosos projetos e dicas divulgados em revistas de eletrônica.
Muito obrigado.
Waldir Cardoso.

2 comentários:

  1. Olá Waldir, já fez experimentos com esse transistor? Tem que tomar cuidado com a estática pois eles queimam fácil.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo Picco.
      Que prazer é uma imensa satisfação telo aqui nos comentários do nosso blog, logo você que tanto trabalha para a divulgação e ensinamentos com revistas na área da eletrônica. Sim enquanto aos MOSFET, eu já conheço, eles são muito sensíveis.
      Um abraço.
      Waldir Cardoso.

      Excluir