BLOG LOCAL: ALAGOINHAS, BAHIA BRASIL.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Transverter MARK SSB AM 40 metros externo e interno 148 GTL.

     Demorou mais saiu. Minhas desculpas aos seguidores e aos amigos que me seguem no blog. Este projeto simples de transverter da década de 80, enviado gentilmente pelo amigo José Luiz Arroyo, da cidade São José do Rio Preto, São Paulo. Que mandou o esquema, ás fotos do equipamento do Atenuador de carga TX 50 Ohm, para tirar minhas e nossas dúvidas quanto ao resistores de baixo valor de 56 R enquanto sua potência em Watt, e no valor final de impedância.
O circuito do transverter é semelhante aos já publicados aqui no blog, é um circuito simples composto por: Em RX, O sinal de 7 Mhz entra no filtro LPF ou PI de antena e depois um amplificador com J FET BF 244, BF 245 ou MPF 102, um oscilador dobrador para 20 Mhz, que mistura o sinal no Dreno do próprio BF 245, e sintonizado L2, saindo seu sinal de 27 Mhz CB para o rádio. Em TX, temos na versão externa o atenuador de carga de 50 Ohm, recebe os sinais de 27 Mhz passa para o misturador transistor BC 337, ou 2N 2222, 2N 2369, 2N 2219, misturando o sinal do oscilador 20 Mhz, com o de 27 Mhz, temos em seu coletor sintonizado em L5 o sinal de 7 Mhz diferença das duas frequências aplicada no BC 337, L5 e L7 e seus componentes formam um filtro estreito em 7 Mhz, amplificado por BD135-16, BD 137-16, ou BD 139-16, levando este sinal ao Driver BD 329-16, 2SC 3420, 2SC 1974, este sinal vai ao PA com o 2SC 1969, 2SC 2312, 2SC 1307, BU 406, 2SC 1306, 2SC 2166, ou na configuração MOSFET, os IRFZ44N, IRF540, IRF530, IRF 520, IRF 510, ou IRF 630, etc. Passando pelo filtro de antena LPF, (Low Pass Filter), simples com 3 (três) componentes um indutor, 9 espiras unidas fio 17 AWG, núcleo de ar diâmetro 1 CM ou 1,2 CM. Ou 5 (cinco) componentes dois indutores, 18 espiras unidas fio 21 AWG, núcleo de ar diâmetro 1 CM, se bem que com dois indutores a potencia de saída de RF é um pouco menor do que o filtro com um indutor, o de dois e três indutores tem suas vantagens, menos harmônicos, menor interferência, menos espúrios. Já o simples de um indutor (3) três componentes tem maior potencia RF, rejeita menos os harmônicos e espúrios, ocupa pouco espaço. O melhor seria de (7) sete componentes três indutores, mais ocupava muito espaço na versão interno. Vamos ficar com os de um indutor (3) três componentes, e dois indutores (5) cinco componentes, o de um indutor bem regulado e com o filtro estreito de 7 Mhz L5 e L7, e estacionária "ROE" baixa da antena, não teremos tantas interferências indesejáveis emitida pela antena, e teremos uma boa potencia de saída RF.
Abaixo alguns transverter do blog semelhante a este circuito vejam:
http://projetosetransceptores.blogspot.com.br/2012/08/1transvert-40m-qrp-ssb-am-148gtl.html
http://projetosetransceptores.blogspot.com.br/2014/03/transvertes-40metros-qrp-para-148-gtl.html
http://projetosetransceptores.blogspot.com.br/2012/09/2transvert-148gtl-ssb-am.html
http://projetosetransceptores.blogspot.com.br/2014/08/transverter-simples-12w-20w-40m-bu-406.html
Frente Transverter MARK.
Vista interna do Transverter MARK.
Entrada PX CB. Atenuador carga 50 Ohm, e circuito comutação relé TX, RX.
Em destaque circuito de comutação TX RX do relé.
Em zoom veja ano fabricado, DRIVER com dissipador e saída RF PA.
Vista dos indutores.
Enquanto aos indutores podemos mudar todas ás fôrmas para 10 mm TOKO, como estamos diminuindo a forma e fio AWG, temos que aumentar a capacitância dos capacitores em paralelo com ás mesmas, nas bobinas para 40 metros podem enrolar 15 ou 16 espiras de fio 34 ou 36 AWG, com capacitor de 180pF a 220pF, ás bobinas de alta freqüência de 20 Mhz e 27 Mhz, podemos colocar ás mesmas fôrmas TOKO de 10 mm, com 6 a 8 espiras de fio 33 a 35 AWG, com capacitor de 22 pF a 33 pF, detalhe de que quanto menor o capacitor, mais alta é a freqüência. Sobre os XRF, enquanto ao esquema original está no rodapé do esquema, para os demais esquemas com maior potencia RF, o montador pode modificar fazendo no ferrite de lâmpada eletrônica de 20W, enrolando para XFR1 25 a 30 espiras fio 27 AWG, enquanto XRF 2 pode ser feito o mesmo na mesma fôrma e espiras com fio 24 AWG para saída PUSH PULL, e fio 26 AWG para saída com um FET. Pode ser feito sobre resistor de 10R 1W, para ás duas XRF 1, XRF 2, deve-se diminuir ás espiras, para XRF 3 enrola-se em um ferrite de TV aqueles que se passa fio por dentro, é entre 10 e 15 mm de tamanho tipo macarrão, enrole 20 a 30 espiras de fio 30 AWG, ou pode-se colocar um indutor pronto, com dons resultados. Ainda sobre o esquema dentro do 148GTL, regule R1, de maneira que tenha tensão no coletor do BD 140, tanto em AM, e em SSB, o coletor do BD 140 alimenta ás bases dos transistores de TX, e o GATE dos FETs. Ligue tudo como está no esquema de ligação, em R2 entrada de RF de 27 Mhz regule até obter no primeiro transistor BC 337, 2N 2222, ou 2N 2219 que é o misturador, em seu coletor tem que ter a freqüência em torno de 7 Mhz dependendo do canal do PX, regule L5 para ter a freqüência estabilizada, coloque o frequencímetro na base do Driver BD 329, coloque uma ponta de RF para medir a potencia regule L5, L7, L6, para ter uma leitura de 7 Mhz com os núcleos dentro abaixo do meio, com boa potencia de RF e freqüência. O montador deve fazer isso em AM, pois tem portadora de RF constante, o montador deve fazer o procedimento de ajustar todas ás bobinas para ter o melhor rendimento e bom funcionamento do equipamento.
Detalhes dos indutores, cristal, relé, dissipador PA.
Em zoom XRF 2, L7, e capacitores, 100nF, e os dois de 1n5 filtro PI LPF.
Os capacitores do filtro LPF coloque capacitores de alta isolação cerâmicos ou styroflex, podemos adicionar em paralelo e ter o resultado aproximado ou exato. 
ATENÇÃO
 XRF 2 com um FET menor corrente fio mais fino. Com dois FETs, PUSH PULL fio mais grosso, maior consumo de corrente.
 
Aqui mais uma vista interna do Transverter MARK.
Veja lado cobreado PCI, detalhes nos capacitores de 82pF de L2 a L6, por baixo 
e ligações para controles frontal, conectores ANT. e PX.
Aqui detalhes em zoom dos capacitores cerâmicos de 82pF.
Vista de fiação com cabo blindado e longos, melhor cado coaxial de 50 Ohm fino e curto.
Capacitor variável, como clarificador, faz variar o cristal em alguns KHz.
Fundo Transverter MARK.
     ATENÇÃO.
Um detalhe que passa despercebido por alguns montadores, como estamos trabalhando com RF em todo circuito, será muito melhor usar cabo fino coaxial de 50 Ohm, ou até o de 75 Ohm, se não tiver o de 50 Ohm, ás ligações com fio tem que ser mínima possível e curta, ligações com fios longos podem atrapalhar o bom desempenho, principalmente na modulação em SSB, isso é para esquemas externo e mais crítico ainda interno dentro do 148 GTL.
Fotos do atenuador de carga de 50 Ohm fechado.
Em zoom vejam a caixinha com areia branca e os resistores.
Atenuador aberto, detalhe da areia branca nos reisistores de 56R 3W.
Abaixo resistores 56R sem areia na caixa e resistor de 220R 0,25W.
Em zoom atenuador seco, detalhes dos resistores.

Aqui nosso amigo José luis, mostra que a caixa está aterrada, e resistor medindo 56R.
     Já o atenuador de carga de 50 Ohm entrada do rádio, podemos melhora-lo. Com a observação colaboração e fotos do meu amigo José Luiz Arroyo que me fez despertar para uma fórmula simples de circuito misto de resistores, desenhei uma pequena explicação do nosso atenuador de 50 Ohm para que os senhores tenham uma ideia como proceder neste mesmo circuito, podemos aprender mais em vídeos do Youtube https://www.youtube.com/watch?v=ZrhO4IEE-tQ com professores qualificados sobre o assunto. Vamos ao nosso Atenuador de carga que deve ter aproximadamente a mesma impedância da antena do rádio, isso para atenuar o excesso de RF transmitido pelo rádio, e a "ROE" Relação de Ondas Estacionárias. esteja baixa sem o risco de retorno de RF para não queimar nosso transistor do PA RF. Vamos a uma pequena explicação e desenhos.
         Simplificando ” Ohm em R”.  Resolve-se os dois últimos resistores R2 56R, R3 de 220R que estão em série,  vamos só somar eles, 56+220=276, este resultado vamos da letras de RS, “Resistor de soma”   pronto temos agora só dois resistores paralelo no circuito R1 de 56R, e agora RS de 276R, lembre-se que o resultado final RT para circuitos em paralelo tem que ser menor que o valor do menor resistor  no circuito.  Continuando temos então R1xRS=15456  R1+RS=332  RT=46.581325   Dividimos o resultado da multiplicação com o resultado da adição temos  RT=46.581325R  arredondando para cima temos RT=46.6R. 
Esquema original desenho do amigo José Luis Arroyo.
Abaixo o mesmo desenho original Transverter MARK AM SSB.
Abaixo esquema original com transistores atualizados 
Esquema atualizado e com PA FET LPF simples. 
Este com saída PUSH PULL FET e chave para determinar potencia de saída RF.
Abaixo esquema melhor elaborado com filtros em TX e chave de potencia de saída de RF
Esquema abaixo: Na versão interno para o cobra 148GTL. Porque eu sempre publico para o cobra 148GTL, é o rádio de 11 metros que aceita diversas mudanças ou adicionar circuitos sem ter muita dor de cabeça, não quero dizer que outros rádios não sirva para implantar transverter internamente, ou externamente, é que o cobra 148GTL se adapta melhor.
Esqueci de publicar este, é a ligação e procedimento no 148 GTL.
            Sobre o circuito: Observe que foram retirados o ganho RF na entrada de L4, será do próprio PX, RF GAIN, o capacitor variável em série com o cristal de 10 Mhz, será um trimmer ajustando a saída do oscilador para 20 Mhz, o atenuador de carga de 50 Ohm, o circuito será ligado na base de TR38 teremos em torno de 100mW RF em 27 Mhz. Sendo interno tudo que você precisa para manusear o transverter é ligar, será uma chave dupla pequena "CH1" fixada no fundo do rádio bem próximo a  saída de antena, ou uma chave simples "S1" ligada em +B 13,8V de C172 alimentando o circuito e "RL1" relé duplo de 12 volts. Optando por "CH1" não precisa "S1", pois na entrada de  "CH1" modulação via TR 41 em AM + 5,6V, e SSB +13,8V, adicionei um circuito que só alimenta a parte de TX quando "CH1" ou "RL1" estiverem ligados, o circuito é o mesmo de comutação com BC 547, ou BC 338, e um BD 140, ou BD 136, a base do BC 547 recebe uma determinada tensão que deve ser controlada pelo diodo zener de 3V9, R1 ajustando para AM e SSB esta tensão de base controlada por R1 sature o BC 547, fazendo o BD 140, conduzir em seu coletor uma tensão em torno de 13 volts, e o rádio fica com poucos furos, pois ás chaves frontal serve para os demais "chucrutes" de canais. Observe o capacitor de poliéster ou de alta tensão azul de 100nF 400V, ligando o negativo da alimentação do transverter através do cabo coaxial, a carcaça do rádio, na própria "CH1", não ligue a alimentação negativo a carcaça do rádio, só através de capacitores de 100nF a 100nF de tensão superior a 50V, no circuito. Observe que depois de L5 foi adicionado L7, elas juntamente com o capacitores 10pF, ou 12pF,  2n7 e resistor de 22R formam um filtro estreito em 7 Mhz, minimizando assim harmônicos e espúrios na saída do TX se bem que já temos um bom filtro LPF em sua saída. Detalhe feche "blinde" toda parte de RF, desde o DRIVER até o fim do circuito saída RF, use flange de lata, ou chapa fina, aterre ao negativo, ou próprio alumínio que servirá de dissipador, agora o alumínio aterre para "carcaça" do rádio, não aterre o dissipador a negativo pois será fixado ao corpo "carcaça" do rádio. A "carcaça" do rádio não é negativo. Outro detalhe a respeito dos transistores Driver BD 329-16 e FET  PA, tem que ter bons isolantes, e estar com bom dissipador de alumínio, os FETs do PA esquentam muito, fixe-os  na "carcaça" de alumínio do rádio ou coloque um bom pedaço de alumínio bem parafusado da "carcaça" do rádio  para eles, dissipando assim o calor, melhor seria um cooler direcionado no fundo do rádio, ou um pequeno cooler fixado no fundo do rádio como exaustor, mais isso teria que fazer um furo quase do tamanho da hélice, e fixar com dois parafusos, e um circuito interno alimentando a bobina de um pequeno relé com a tensão de TX +8v pino 8 IC4, ligando seus contatos em 13,8V, para alimentar o cooler só em TX, pois o cooler seria fixado fora do rádio puxando o excesso de alta temperatura internamente, mais eu não aconselho a vocês fazerem isso, principalmente para quem quer ter o rádio tipo original. estou dando só uma sugestão, para melhorar o desempenho de todo equipamento, mais se for fazer meça tudo certinho e coloque de forma que fique bonito, com belo acabamento. Isso vale para os demais transverter publicado aqui no blog.
        Eu prefiro transverter (dentro) interno no rádio, isso porque você tem muitas vantagens. Primeiro: Seu rádio fica com ás bandas de 10, 11, 40 metros, sem ter que ficar acoplando outro equipamento grande no fundo do rádio. Segundo: Enquanto você estiver usando a banda de 40 metros seus transistores de saída RF como DIVER e PA estão inoperante e desligado, economizando energia e seus transistores, o que não acontece no externo. Terceiro: Este é desvantagem  para versão interna e externa, se você estiver modulando em 40 metros, Ex: Frequência de 7.150 Mhz, e passar um caminhoneiro ou se você tiver um vizinho modulando em 27.155 Mhz, você vai receber interferência tanto faz se ele ou você estiver em AM ou SSB, mesmo com 5 Khz de distância o transverter vai receber batimentos, isso porque o canal de FI do transverter e o PX e está em torno de 27 Mhz, então se coincidir que alguém esteja transmitindo na mesma ou próximo da frequência onde você está no PX, você vai receber interferências, isso não é defeito, como já expliquei o canal de FI  é o PX que está em 27 Mhz, é normal, só essa é a desvantagem de transverter.
       Espero que gostem deste projeto, quero agradecer ao meu amigo, José Luis Arroyo, pela contribuição ao blog, e compartilhar a desenvolver nosso Hobby e aos que iniciam em montar como experiências e para uso próprio. Qualquer dúvidas perguntas, ou erros envie um e-mail ou mande um comentário, e para quem vai ou já montou, pode mandar um comentário e relatar o que deu certo e o que deu errado, o que deu mais trabalho, e o que funcionou de primeira corretamente, você também poderá modificar o circuito e melhora-lo.                                 

3 comentários:

  1. cada vez melhor este site parabens waldir ha uns anos atraz revirei a internet e nao achava nada sobre transverter hjtem essa blz que é este site cheio de informaçoes para quem quer fazer seu transverter ja fiz um outro dos seus esquemas e funcionou muito bem e agora vou fazer este adorei.feliz 2016

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok amigo Moacir pereira.
      Fico muito contente pelo comentário, se você quiser compartilhar suas montagens com outros colegas, envie fotos, e comentários que eu atualizo a página do esquema que montou adicionando as suas fotos, e comentário, assim estará incentivando a quem quiser montar os próprios equipamentos. Muito obrigado amigo, faço o que é para mim um prazer, o hobby de Radioamadorismo e eletrônica. e incentivar os iniciantes nesta área.
      Feliz ano de 2016 cheio de muitas realizações, prosperidade, e saúde.
      Abraço.
      Waldir Cardoso.

      Excluir
  2. Que legal,transverter MARK,feito aqui em Rio Claro como hobby a 30 anos atráz.Bons tempos...

    ResponderExcluir